área de concentração e linhas de pesquisa

Múltiplas visões de discurso

A designação da Área de Concentração do PIPGLA resulta da visão de discurso da qual compartilham o corpo docente e discente. Faz parte de tal visão a compreensão de que é o fator discursivo que confere significado aos signos, às interações e às relações sociais, pois seus sentidos dependem do uso e dos/as usuários/as que agem pela linguagem em determinados contextos sócio-históricos. Assim, qualquer diálogo, texto ou discurso, oral ou escrito, emerge de situações interacionais, comunicacionais e contextuais complexas, demandando interpretações que levem em conta as múltiplas funções do discurso atreladas a uma pluralidade de convenções culturais situadas sócio-historicamente. O Programa foca, portanto, em uma dimensão discursivo-pragmática que aborda o fenômeno da produção de significado como atividade situada, intersubjetiva e negociada na interação.

Como fruto desse perfil, o PIPGLA acolhe projetos de estudo diversificados. Seus/suas pesquisadores/as interessam-se pelas práticas discursivas nas áreas de ensino-aprendizagem, material didático, letramentos, formação de professores/as, discurso profissional, tradução, produção / interpretação literária, performances literárias, performances identitárias, práticas afetivo-sexuais, movimentos sociais, práticas de marginalização e violência, processos interativos com alteridades histórico-culturais e linguísticas, produção cultural, mídia jornalística e televisiva, saúde, contextos digitais e multimidiáticos, entre outros. 

LINHA 1

Discurso e Letramentos

Compreendendo o conceito de letramento, em um sentido amplo, como práticas sociais de construção de sentido atreladas a uma variedade de espaços sociais, além do educacional, os/as pesquisadores/as filiados/as a essa linha de pesquisa investigam, de modo amplo, processos de interação com textos (orais, escritos, imagéticos, musicais, digitais etc.) e de produção de significado em tempos de globalização. As pesquisas inseridas nessa linha investigam contextos culturais complexos (tradicionais e periféricos) de construção de conhecimento que são, cada vez mais, atravessados por uma variedade de sistemas semióticos tais como sala de aula (presencial e à distância), material didático, cursos de formação de professores/as, comunidades culturais (de samba e funk, por exemplo) e toda sorte de ambientes digitais e multimidiáticos (escolares e não-escolares).

Adriana Carvalho Lopes
Ana Flávia Lopes Magela Gerhardt
Christine Siqueira Nicolaides
Kátia Cristina do Amaral Tavares
Marcel Álvaro de Amorim
Mergenfel Vaz Ferreira
Paula Tatianne Carréra Szundy
Rogério Casanovas Tilio

LINHA 2

Discurso e Práticas Sociais

Alinhando-se à chamada “virada discursivo-icônico-somática” – conceito que alude à hipersemiotização da vida contemporânea –, os/as pesquisadores/as que integram essa linha de pesquisa estudam processos multissemióticos de produção, circulação e interpretação de significado em contextos socioculturais cada vez mais móveis e dinâmicos, tendo em vista os processos de globalização. O foco de seus estudos é colocado em itinerários textuais em diferentes espaços de significação (tais como a mídia impressa e online, a medicina, o direito, as artes, o mundo digital, os movimentos sociais etc.) e nos efeitos de sentido co-produzidos em tais trajetórias. Volta-se, também, para o estudo de performances identitárias e alteritárias, frequentemente considerando o entrelaçamento de subjetividades e tecnologias na constituição de “si-mesmos” e “outros” contemporâneos.

 

Adolfo Tanzi Neto

Branca Falabella Fabrício

Daniel do Nascimento e Silva

Luiz Paulo da Moita Lopes

Fátima Lima

Paulo Cortes Gago

Rodrigo Borba

William Soares dos Santos

LINHA 3

Discurso e Transculturalidade

Essa linha de pesquisa reúne pesquisadores/as que se dedicam ao exame das sociedades atuais, considerando os fluxos sociais e os cenários linguístico-culturais cada vez mais complexos desencadeados por múltiplos movimentos, no espaço e no tempo, de produção de saberes, migração, diáspora e globalização. Entendendo que tal panorama vem promovendo a ressignificação de nossas habituais visões de língua e cultura como domínios fechados e claramente definidos, os estudos vinculados à linha de pesquisa discurso e transculturalidade analisam processos discursivos e experiências histórico-culturais em sua diversidade e em seus entrecruzamentos e interpenetrações. Em especial, dedicam-se à investigação da relação entre discursos literários e artísticos de diferentes períodos históricos e as práticas sócio-culturais a eles entrelaçadas. Voltam-se, assim, para a análise dos processos de interação com alteridades histórico-culturais e linguísticas nas práticas de tradução, produção e interpretação textual.

 Érica Schlude Wels

Henrique Fortuna Cairus

Janine Pimentel

Luciana Marino do Nascimento

Luiz Barros Montez

Marcel Álvaro de Amorim

Marlene Soares dos Santos

Tatiana Oliveira Ribeiro

HEADCOORDENAÇÃO

Coordenador:
Prof. Dr. Rodrigo Borba
Vice-Coordenadora:
Prof(a).  Dr(a). Branca Falabella Fabrício
Secretária:
Solange Tristão

ATENDIMENTO

segunda à sexta:
09h às 17h

Telefone:
21 3938-9701

E-mail:
laplicada.interdisciplinar@letras.ufrj.br

ENDEREÇO

Programa de Interdisciplinar de Linguística Aplicada  (PIPGLA)
Av. Horácio de Macedo, 2151. Sala F-317
Cidade Universitária — Faculdade de Letras da UFRJ.
CEP 21941-917.
Rio de Janeiro — RJ