teses

Defendidas em 2017

Total de teses defendidas: 4

Ana Paula Pires de Oliveira

Título: Ensinar-aprender inglês com uso de tecnologias digitais em contexto de inclusão de surdos: um estudo sob a perspectiva da teoria da atividade

Orientador(a):  Profa. Dra. Kátia Cristina do Amaral Tavares

Páginas: 289

Resumo

Esta pesquisa surgiu a partir de um projeto piloto (TAVARES, K.C.A e OLIVEIRA, A.P. P., 2014) cujos resultados apontaram a necessidade de a escola inclusiva planejar, em conjunto, ações a serem implementadas desde a inserção do aluno surdo em turmas regulares, no sexto ano de escolaridade, quando alunos surdos e ouvintes passam a conviver na mesma sala, além de estudar um novo idioma (inglês) e a receber a presença do intérprete. 
A pesquisa, de cunho etnográfico, buscou investigar como os participantes percebiam os diversos instrumentos mediadores, incluindo a interpretação em LIBRAS e tecnologias digitais enquanto aprendiam/ensinavam inglês. 
Os dados foram gerados a partir da gravação das aulas realizadas em uma turma inclusiva de sexto ano na sala de informática de uma escola pública no município de Duque de Caxias, Rio de Janeiro, e de relatos dos próprios participantes sobre esta prática, obtidos através de entrevistas e questionários. 
Os preceitos de Escola inclusiva e a concepção de Vygotsky sobre mediação formam a base teórica para a investigação e, para orientar a interpretação dos dados, optei por utilizar a Teoria da Atividade (TA) como arcabouço teórico de análise pelo fato de permitir a compreensão dos dados considerando os níveis individual e social interligados ao mesmo tempo, bem como a atividade em contexto, a historicidade dos elementos envolvidos e a multivocalidade dos sujeitos. 
Com foco nos conflitos e desafios, podemos inferir que a inclusão aconteceu; porém, ainda não em sua plenitude. A atividade, entretanto, gerou um movimento dialético que pode
propiciar mudanças na prática pedagógica dos docentes envolvidos, na busca de um ensino de línguas no qual sejam priorizadas as práticas sociais e a colaboração, em oposição a um
ensino descontextualizado e metalinguístico, no qual as tecnologias digitais de informação e comunicação podem apresentar-se como importantes aliadas e no qual o aluno seja seu
protagonista.

Palavras-chave: Surdez – Inclusão – Ensino/aprendizagem de língua inglesa -Teoria da Atividade – Tecnologia

Abstract 

This research emerged from a pilot project (TAVARES, K.C.A and OLIVEIRA, A.P.P, 2014) whose results pointed out the need of the inclusive schools to plan, together, actions to be implemented since the insertion of the deaf student in regular classes, in the sixth year of schooling, when deaf and listeners students stay in the same room, in addition to studying a
new language (English) and receiving the presence of the interpreter. 
The research, from an ethnographic perspective, aimed to investigate how the participants perceived the instruments of mediation available, as the interpretation in LIBRAS and the digital technologies while learning / teaching English. 
The data were generated from the recording of the classes held in a inclusive class of sixth year during the computer classes in a public school in Duque de Caxias, Rio de Janeiro,
and from the participants’ own reports about this practice, obtained through interviews and questionnaires.
The precepts of Inclusive School and Vygotsky’s conception of mediation form our theoretical basis for investigation and, to guide the interpretation of the data, I decided to use the Theory of Activity (TA) as a theoretical framework in the analysis by the fact that TA allows the understanding of the data, considering the individual and social levels interconnected at the same time, as well as the activity in context, the historicity of the elements involved and the multivocality of the subjects.
Focusing on conflicts and challenges, we can infer that inclusion happened; but not yet in its fullness. However, the activity generated a dialectical movement that can propitiate
changes in the pedagogical practice of the teachers involved, in the search for a language teaching in which social practices and colaboration be priorities, in opposition to a decontextualized and metalinguistic one, in which the digital technologies of information and comunication can be considered as important allies and in which the student can be its protagonist.

Keywords: Deafness – Inclusion – Teaching / learning English – Activity Theory -Technology

 

Edson de Siqueira Estarneck

Título: Ensinar-aprender inglês com uso de tecnologias digitais em contexto de inclusão de surdos: um estudo sob a perspectiva da teoria da atividade

Orientador(a):  Profa. Dra. Christine Siqueira Nicolaides

Páginas: 203

Resumo

Esta tese tem como objetivo compreender, sob uma perspectiva sociocultural (OXFORD, 2003), a autonomia (HOLEC, 1979 [1981]; BENSON, 2001, 2006b) de estudantes de graduação que se propõem fazer o curso de Letras Português-Inglês em uma instituição privada na Baixada Fluminense (Rio de Janeiro) sem o letramento da língua inglesa requerido nas ações cotidianas da faculdade. Ela busca expor a base do processo de autonomização relacionada a alguns poucos desses alunos que conseguem progredir ao longo do curso construindo simultaneamente a aprendizagem da língua de estudo, no seu aspecto de uso, e o
aprendizado sobre ela, concernente ao conhecimento para a formação de futuros professores de inglês. O trabalho, com base em pesquisa narrativa (BELL, 2002; BARCELOS, 2006; BASTOS; SANTOS, 2013; BARKHUIZEN; BENSON; CHICK, 2014; SWAIN; KINNEAR; STEINMAN, 2015), foca nas histórias dos participantes selecionados e nas elucidações que são trazidas por elas ao relacionar autonomia tanto no aspecto da motivação e da identidade dos sujeitos quanto na dinâmica de um sistema que interconecta estes (e outros) elementos, a fim de que aprendizes autônomos no processo de superação se mantenham em sua trajetória de formação na graduação. A pesquisa, portanto, se apoia também em teorias que contemplam as complexidades (LARSEN-FREEMAN, 1997; LARSEN-FREEMAN; CAMERON, 2008; PAIVA, 2005, 2006; KING, 2016; VAN LIER, 2004; MERCER, 2014a, 2014b, 2015a, 2015b, 2016) como base teórico-metodológica. Ela explicita uma compreensão da autonomia marcada no indivíduo que vai além da dicotomia simplista social/individual e se apoia na perspectiva da realidade complexa que funde originalmente essa polarização à luz da visão sociocultural de Vygotsky (1978 [1991]) e da teoria enunciativa de Bakhtin (1929 [2006], 1979 [1997]). Como resultado da investigação, compreende-se a autonomia pela perspectiva corporificada do ‘eu’ no sujeito, que embora seja múltiplo em diversas personificações, é unificado pela contribuição do ‘eu autônomo’, como avaliador atual das experiências imaginadas de futuro e daquelas marcadas histórico-culturalmente no sistema do ser.

Palavras-chave: Autonomia sociocultural. Identidade. Motivação. Aprendizagem de língua inglesa. Narrativa.

Abstract 

This thesis aims to understand, through the sociocultural perspective (OXFORD, 2003), the autonomy (HOLEC, 1979 [1981]; BENSON, 2001, 2006b) of undergraduate students at the Faculty of Languages Portuguese-English in a private university in Baixada Fluminense (Rio de Janeiro) who lack the proper English literacy required for day-to-day interactions in the program. It searches for presenting the basis of the autonomous process related to few of those students who manage to progress in the program when they not only learn the target language itself, in the aspect of use, but also gain knowledge for their development as future English teachers. This work, based on narrative inquiry (BELL, 2002; BARCELOS, 2006; BASTOS; SANTOS, 2013; BARKHUIZEN; BENSON; CHICK, 2014; SWAIN; KINNEAR; STEINMAN, 2015), focuses on the selected participants’ histories and on their clarification that relate autonomy not only to aspects of motivation and identities but also to the dynamics of a system which interconnects them (and other elements), so that autonomous learners in their overcoming process keep on track until graduation. The research therefore also leans on complexities theories (LARSEN-FREEMAN, 1997; LARSEN-FREEMAN; CAMERON, 2008; PAIVA, 2005, 2006; KING, 2016; VAN LIER, 2004; MERCER, 2014a, 2014b, 2015a, 2015b, 2016) as a theoretical and methodological foundation. It exposes an understanding of autonomy which goes beyond the simplistic social-individual dichotomy, and relies on the complex perspective which originally fuses such polarization in the light of Vygotsky’s sociocultural perspective (1978 [1991]) and Bakhtin’s theory of utterance (1929 [2006], 1979 [1997]). In the research findings, autonomy is understood as one’s embodied ‘self’ in the individual, yet multiple in many personifications. It is unified by the contribution of the ‘autonomous self’, which plays the role of evaluating experiences as one’s imagined future and those as one’s historical-sociocultural background represented in the self-system.

Keywords: Sociocultural autonomy. Identity. Motivation. English language learning. Narrative.

 

Hellem da Silva Espíndola

Título: Quem pode “dar um rolé” no shopping? – a performatividade das falas do rolezinho na cidade do Rio de Janeiro

Orientador(a):  Profa. Dra. Branca Falabella Fabrício

Páginas: 190

Resumo

Nesta tese, proponho a investigação de cartografias comunicáveis na fala do fenômeno conhecido por rolezinho. Tais eventos criados pelo Facebook para acontecerem em shoppings de cidades brasileiras reuniram um grande número de jovens (especialmente das periferias) para conversar, paquerar, passear. No Rio de Janeiro, a rápida circulação de um dos convites virtuais para um rolezinho no Shopping Leblon somou mais de seis mil confirmações em menos de dois dias, virando notícia em toda a mídia e alarmando clientes e lojistas. Considerando as inúmeras entextualizações em vários meios de comunicação dentro e fora do Brasil espalhadas por um modelo de circulação multidirecional, acompanho parte das trajetórias traçadas pelos textos sobre o rolezinho, trilhando suas cartografias comunicáveis e os efeitos de sentido gerados. Nos textos que circulam, aponto para os embates de sentidos e para as diferentes
indexicalidades de rolezeiros e rolezinhos, que delineiam modelos metapragmáticos variados, apontando para os embates semióticos travados cotidianamente. Concentro-me nos comentários postados na página do evento “Rolezinho do Shopping Leblon”, criado no Facebook, no portal online G1, na página “Estadão” no Facebook e em dois canais na plataforma de vídeos YouTube. Metodologicamente, sigo as trajetórias textuais nos espaços interacionais mencionados à luz da etnografia na Internet (Hine, 2015). A análise indica que os embates semióticos nestes espaços indexicalizam uma longa história de preconceitos. Contudo, também fica evidente que os controles biopolíticos operam entrelaçados a lutas e resistências, apontando para performances rolezeiras potentes em práticas cotidianas de não assujeitamento. Isso nos faz pensar sobre a modernidade de modo mais positivo, a partir das possibilidades de luta que ela mesma criou. Sigo perspectivas não essencialistas e não deterministas da produção dos significados e ressalto que os textos resultam “de múltiplas jornadas interpretativas”
(Fabrício, 2014:6) acompanhadas de um feixe de forças vitais: o biopoder e a biopotência.

Palavras-chave: Rolezinho, comunicabilidade, indexicalidade, entextualização, biopoder, biopotência.

Abstract 

This dissertation aims to investigate the communicable cartographies in the phenomenum known as rolezinho. These events were organized via Facebook and gathered a huge number of young people (especially those coming from peripheries) in different shopping malls throughout Brazil to talk, chat, date and walk around. In Rio de Janeiro, the fast circulation of one of these online invitations, organized to happen in a fancy mall called “Shopping Leblon”, had more than six thousand followers in less than two days, calling the media attention and threatning customers and merchants. Taking into consideration the countless entextualizations in multiple media in Brazil and abroad, spread in a multidirectional kind of circulation, I follow part of the trajectories traced by the texts on rolezinho, tracking their communicable cartografies and the effects they generate. I observe the meaning struggles and the different indexicalities of
“rolezinhos”, building metapragmatic models which point to the everyday social conflicts. I concentrate on the comments posted on the “Rolezinho no Shopping Leblon” Facebook fanpage, on the online daily news G1, on the Facebook fanpage “Estadão” and on two YouTube channels. Methodologically, I follow the textual trajectories in the interacional spaces mentioned in the light of etnography for the Internet (Hine, 2015). The analysis indicates that the semiotic struggles indexicalize an old history of prejudice. However, it is also evident that biopolitical control works intertwined with struggles and resistence, which highlights powerful performances in everyday practices of non submission. This is something that makes us reflect on modernity in a more positive way, from the range of resistance possibilities which modernity itself made feasible. I am aligned to non essentialist and non determinist perspectives of the meaning  construction and I emphasize that texts are the result of “multiple interpretative journeys” (Fabrício, 2014:6) coexisting with a beam of vital forces: biopower and biopotencial.

Keywords: Rolezinho, communicability, indexicality, entextualization, biopower, biopotencial.

 

Márcia Cristina Campos de Almeida Carvalho

Título: O ensino de leitura online no laboratório de informática educativa dos anos iniciais do ensino fundamental: um estudo sob a perspectiva da teoria da  atividade

Orientador(a):  Profa. Dra. Kátia Cristina do Amaral Tavares

Páginas: 190

Resumo

Esta pesquisa se situa no campo da Linguística Aplicada e visa contribuir para o preenchimento da lacuna teórico-metodológica relativa ao ensino da leitura online nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Para tal, investigo os projetos e atividades de leitura online realizados no laboratório de Informática Educativa de uma escola pública federal do Rio de Janeiro, objetivando transformar o contexto estudado. Destaco a leitura online como um dos principais letramentos digitais (SOARES, 2002; FREITAS, 2010, BUZATO, 2006) a ser promovido pela escola. Em seguida, abordo aspectos relativos à leitura online e ao seu ensino (COIRO, 2003, 2011, 2014; LEU et al, 2013; COSCARELLI, 2010, 2012; LIBERALI et al, 2015). Partindo do pressuposto de que a agência de seus participantes é fundamental para a transformação do contexto, desenvolvo uma pesquisa crítica de colaboração (MAGALHÃES, 2012; PENNYCOOK, 2011) com aspectos interventivos (ENGESTRÖM, 2011; MAGALHÃES, LIBERALI, 2004) de cunho etnográfico (RODRIGUES-JÚNIOR, 2007) fundamentada nos princípios da Teoria da Atividade (ENGESTRÖM, 1987, 2002; ENGESTRÖM, SANNINO, 2010; DANIELS, 2011). Utilizando vários instrumentos de pesquisa, como observação de aulas, participação em reuniões de planejamento, entrevistas e questionários, além de coleta de documentos, este trabalho investiga o sistema de atividade “Desenvolver projetos e atividades de leitura online” inserido em uma rede de atividades altamente imbricada, buscando evidenciar os conflitos e contradições que possibilitem o movimento de transformação do contexto. A análise dos dados é dividida em dois blocos.
No primeiro, é descrito e analisado o sistema de atividade investigado, os seus componentes e as suas relações com outros sistemas de atividade. No segundo, as contradições e os
conflitos evidenciados no sistema de atividade são abordados. Os resultados indicam a necessidade de formação contínua pautada na prática e, de preferência, inserida no contexto
da atuação docente. Além disso, apontam para o envolvimento de toda comunidade escolar na reflexão crítica para a transformação da prática, visando desenvolver projetos e atividades
de leitura online mais significativos, que desafiem o aluno a adotar uma postura crítica diante da enorme quantidade de informações disponíveis na internet.

Palavras-chave: letramentos digitais, ensino de leitura online, Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Teoria da Atividade

Abstract 

This research is situated on the interface of Applied Linguistic and aims at contributing to fill in the theoretical-methodological gap regarding the teaching of online reading in the Elementary School. To do so, I investigate the projects and activities on online reading carried out in the computer lab of a federal public school in Rio de Janeiro, with the intention to transform such pedagogical context. I emphasize that online reading is one of the most important digital literacies (SOARES, 2002; FREITAS, 2010, BUZATO, 2006) to be promoted in the school. Then, I discuss aspects of online reading itself and its teaching (COIRO, 2003, 2011, 2014; LEU et al, 2013; COSCARELLI, 2010, 2012; LIBERALI et al, 2015). Assuming that the agency of its participants is fundamental for the transformation of the context, I conduct a critical and collaborative research (MAGALHÃES, 2012; PENNYCOOK, 2011) with intervention (ENGESTRÖM, 2011; MAGALHÃES,
LIBERALI, 2004) and ethnographic aspects (RODRIGUES-JÚNIOR, 2007) based on the Activity Theory (ENGESTRÖM, 1987, 2002; ENGESTRÖM, SANNINO, 2010; DANIELS, 2011). Using several research tools, such as class observation, participation in planning meetings, interviews and questionnaires, as well as document collection, this work investigates the central activity system “Developing online reading projects and activities” inserted in a network of activities highly imbricated, intending that the highlighted conflicts and contradictions may favor the movement towards the context transformation. Data analysis is divided into two parts. In the first one, the central activity system, its components and relations with other activity system are described and discussed. In the second, the contradictions and conflicts are approached. The results show the need of teacher continuing education, preferably in-service formation guided by practice experience. In addition, they point to the engagement of the whole school community in the critical reflection towards the the development of more significant online reading projects and activities, which challenge the student to take a critical approach to the enormous amount of information available on the internet.

Keywords: digital literacies, online reading teaching, elementary school, Activity Theory.