teses

Defendidas em 2019

Total de teses defendidas: 5

Bianca Batista

Título: O Brasil nas obras de Pero Gândavo e Richard Hakluyt

Orientador(a):  Prof. Dr. Luiz Barros Montez

Páginas: 186

Resumo

O objetivo deste estudo é analisar a construção discursiva sobre o Brasil na crônica de Pero Gândavo História da Província Santa Cruz a que vulgarmente chamamos Brasil (1576) e na
coletânea de viagem de Richard Hakluyt, The Principal Navigations, Voyages, Trafiqques and Discoveries of the English Nation (1589-1600) em um período de intesa disputa entre a Ibéria e
Inglaterra no século XVI pelo direito de posse e de exploração das terras do Novo Mundo. Pero Gândavo defende a publicação da história da província do Atlântico Sul e do nome original,
Santa Cruz, para consolidar em Portugal e em toda Europa o direito político e linguístico lusitano de possuir e nomear a terra descoberta enquanto Richard Hakluyt defendia o direito dos ingleses de explorem e colonizarem as regiões que não eram efetivamente colonizadas pelos ibéricos, como o Brasil, e com isso, rescreveram uma história inglesa nas Américas. Gândavo e Hakluyt, desta forma, atuam na história dos seus reinos, selecionando fatos históricos que permitam defender um direito de posse sobre o Brasil. Acreditamos, portanto, que as diferentes histórias sobre o Brasil demonstram que os embates de poder entre Ibéria e Inglaterra também ocorreram no cenário editorial. Estes livros foram uma arena discursiva de luta pelas riquezas do Brasil em que os editores precisavam convencer seu público alvo, reis e comerciantes, a investirem na exploração e colonização da região para que fosse possível assegurar uma posse efetiva sobre a região e principalmente, uma nova escrita da história inglesa sobre Brasil e da história portuguesa sobre a província de Santa Cruz.

Palavras-chave: Pero Gândavo, Richard Hakluyt, embates de poder, expansão marítima

Abstract 

This study’s aim is to analyze the discursive construction of Brazil in the chronicle of Pero Gândavo, História da Província Santa Cruz a que Vulgarmente Chamamos Brasil (1576) and in the
travel collection of Richard Hakluyt, The Principal Navigations, Voyages, Trafiqques and Discoveries of the English Nation (1589-1600) in a period of intense struggle between Iberia and England in the sixteenth century for the right to possess and exploit the lands of the New World. Gândavo defended the publication of the history of the South Atlantic province and its original name, Holy Cross, to consolidate in Portugal and throughout Europe the Lusitanian political and linguistic right to possess and name the land discovered whereas Hakluyt defended the English’s right in exploring and colonizing regions that were not effectively colonized by the Iberians, such as 5 Brazil, and thus rewrite the English history in the Americas. Gândavo and Hakluyt, thereby, act in the history of their kingdoms, selecting historical facts that allow to defend a right of possession over Brazil. We believe, therefore, that the different histories about Brazil demonstrate that the power struggles between Iberia and England also took place in the editorial field. These books were an arena of discourse struggle for Brazil’s riches in which editors needed to convince their target audiences, kings and merchants, to invest in the exploitation and colonization of the region so that it could secure effective possession of the region and mainly, the writing of a new English history about Brazil and a Portuguese history about the province of Holy Cross.

Keywords: Pero Gândavo, Richard Hakluyt, power struggle, martime expansion.

 

Daniel de Augustinis Silva

Título: Violência e performatividades discursivas sobre e de jogadores de videogames

Orientador(a):  Prof. Dr. Luiz Paulo da Moita Lopes

Páginas: 200

Resumo

Esta tese busca investigar e questionar como os videogames são associados a um poder mágico de provocar uma conduta violenta, por vezes levando a crimes que envolvem o
assassinato e o suicídio, e, por vezes, a uma conduta agressiva que não envolve a morte, mas que ofende e fere por meio da linguagem. Para isso, engajo-me com a publicação
dos teóricos que defendem que tal poder existe para fazer uma crítica dupla: 1) comparo e contrasto os pressupostos epistemológicos dos pesquisadores dos efeitos transparentes
das mídias com os pressupostos epistemológicos das pesquisas que entendem que os sentidos não fluem de forma simples e direta de uma ‘mente’ a outra, mas são submetidos a processos complexos de contextualização, resistência e disputa pelo poder, e 2) aponto algumas contradições internas às publicações dos próprios teóricos. Nas interações analisadas nesta etnografia virtual e de textos, essas agressões são motivadas por discursos que se entrelaçam com um cenário sócio-econômico-político em que o discurso da obrigatoriedade da procriação contrasta com as conquistas feministas e LGBTQ+ da liberdade sexual. Esse panorama retira alguns dos símbolos tradicionais por meio dos quais os homens heterossexuais confirmavam seu gênero e sua sexualidade, como o casamento e a reprodução. O gênero e a sexualidade são entendidos, portanto, como signos cujo sentido é perpetuamente adiado, exigindo que
eles sejam feitos e refeitos o tempo todo. Essa base filosófica performativa da tese é operacionalizada pelos construtos de comunicabilidade, indexicalidade e entextualização. Ao observar jogadores engajados em práticas situadas autênticas, foi possível identificar que sua agressividade contra outros jogadores era, muitas vezes, motivada por discursos religiosos fundamentalistas e ideias ultrapassadas sobre as masculinidades. Algumas vezes, no entanto, esses sentidos eram desafiados nas interações analisadas, sugerindo que a masculinidade pode ser feita de forma diferente. Ao mesmo tempo, isso indica que o videogame não determina a conduta violenta dos jogadores, muito embora possa ser um dos vários palcos em que a agressividade é encenada, o que nos faz refletir sobre como agimos na contemporaneidade, em que a instabilidade ontológica é exacerbada.

Palavras-chave: Violência, videogames, performatividade, comunicabilidade, masculinidades.

Abstract 

This thesis aims to investigate and question how videogames came to be associated with a magic power which can cause gamers to act violently, sometimes leading to crimes which involve murder and suicide, and, sometimes, to an aggressive conduct which does not involve death, but which offends and injures through language. In order to accomplish this, I review the existing literature of theoreticians who argue that such power exists to criticize their conclusions from two perspectives: 1) I compare and contrast the epistemological bases of researchers working in the ‘media effects’ tradition with the epistemological bases of ethnogaphic research on appropriation, contextualization, resistence and power struggles, and 2) I pinpoint some contradictions which are intrinsic to media effects’ researchers published works. In the interactions analyzed throughout this virtual and textual ethnography, these agressions are  understood to be motivated by discourses which emerge amidst a socio-political-economic scenario where the discourse of mandatory procreation contrasts against the feminist and LGBTQ+ accomplishments in what comes down to sexual freedom. This panorama deprives some heterosexual men from precious resources for the confirmation of their gender and sexuality, such as lifetime marriage and reproduction. Gender and sexuality are thus understood as signs whose meanings are forever deferred, demanding that they constantly be done and redone. This philosophical perspective is operationalized by the constructs of communicability, indexicality and entextualization. By observing real players in situated practices, it was possible to pinpoint that their agressiveness against other players was often motivated by discourses associated with religious fundamentalism and outdated ideas about masculinities. Other times, however, these meanings were challenged in the interactions under scrutiny, suggesting that masculinity can be made differently. At the same time, this indicates that videogames
do not determina the violent conduct of gamers, although they may be the sstage where agressiveness is performed, which makes us think about how we have been acting in this time, where ontological instability is exacerbated.

Keywords: Violence, videogames, performativity, communicability, masculinities.

 

Lesliê Vieira Mulico

Título: O ensino transgressivo da língua inglesa em uma escola técnica de nível médio: usos e reflexões se um professor-escritor sobre sua unidade didática para o letramento crítico

Orientador(a):  Prof. Dr. Rogério Casanovas Tilio

Páginas: 263

Resumo

Instigado pela relação entre a escola e os embates sociopolíticos da contemporaneidade, bem como pelos conflitos ideológicos presentes no meu território (uma escola federal técnica de nível médio no interior do Rio de Janeiro), esta pesquisa enfoca os processos de escrita, usos e efeitos de uma unidade didática intitulada Society Matters? para o ensino crítico da língua inglesa. Destinada a aprendizes do 3o ano do Ensino Médio-Técnico, escrevi essa unidade em diálogo com o letramento crítico (TILIO, 2017; ANDREOTTI, 2007; LUKE, 2000, 2012; KALANTZIS; COPE, 2012; COPE; KALANTZIS, 2015) e a transgressividade (JERVIS, 1999; PENNYCOOK, 2006), pois possibilitam uma perspectiva transdisciplinar e ideológica para o ensino da materialidade linguística (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014) em conjunto com o desenvolvimento do letramento crítico, a partir da temática dos problemas sociais. Esta pesquisa, de natureza qualitativa com traços etnográficos, tem como objetivo criar inteligibilidades sobre algumas potencialidades dessa unidade para as aulas, contrastando-as com seus usos e efeitos instanciados na aprendizagem da língua inglesa e no desenvolvimento do letramento crítico em uma turma composta por 19 aprendizes do Curso Técnico em Meio Ambiente Integrado ao Ensino Médio. Para cumpri-lo, aproprio-me da bricolagem (DENZIN; LINCONL, 2005) como práxis metodológica, a qual permite-me uma costura informada de dados gerados no próprio território, quais sejam: entrevistas semiestruturadas com professores/as de outras disciplinas, grupos focais com os/as aprendizes, questionários de opinião e registros das aulas em diário de campo, além da produção textual em língua inglesa dos aprendizes. Os resultados mostram que a unidade Society Matters? é compreendida como transdisciplinar e que suscita encontros ideológicos
que levam à reflexão social e à perspectivação do pensamento por parte de alguns aprendizes. E que os textos e atividades propostas potencializam discursos e vozes de sujeitos  subalternizados/as, o que possibilita uma outra postura para com os problemas sociais.

Palavras-chave: Produção de materiais didáticos; Society Matters?; Letramento crítico; Transgressividade; Escrita, usos e efeitos; Ensino crítico da língua inglesa.

Abstract 

Instigated by the relationship between the school and contemporary sociopolitical clashes, as well as by emerging ideological conflicts in my territory (a federal technical school in countryside Rio de Janeiro), this research work focuses on processes of writing, uses and effects promoted by a teaching unit entitled Society Matters?, created for critical English language teaching purposes. Aimed at technical-high-school-3rd-grader learners, I have written this unit in dialogue with critical literacy (TILIO, 2017; ANDREOTTI, 2007; LUKE, 2000, 2012; KALANTZIS; COPE, 2012; COPE; KALANTZIS, 2015) and transgression (JERVIS, 1999; PENNYCOOK, 2006) standpoints, as they enable a transdisciplinary and ideological perspective for language teaching (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2014) in league with critical thinking, motivated by social problem topics. This qualitative-ethnographic research aims to create intelligibilities upon some potentials of this unit for the lessons, and to contrast them with its uses and effects instantiated in language learning and critical thinking development of a group comprised of 19 learners, who attend High School Integrated Environmental Studies Technical Course. In order to accomplish this objective, I resort to the concept of bricolage (DENZIN; LINCONL, 2005) as a methodological praxis, which allows for an informed seaming of the data generated in the territory, such as: semi-structured interviews with teachers of other disciplines, focal groups with learners, opinion questionnaires and registers in my field diary, besides learners’ textual productions in English. Results show that Society Matters? is regarded as transdisciplinary and fosters ideological encounters that lead to social reflection and perspectivation of thinking by some learners. Also, it suggests that the proposed texts and activities empower discourses and voices of subalterned subjects, thus antagonizing hegemonic discourses of common sense, which enables another posture regarding the problems in our society. 

Keywords: Teaching material production; Society Matters?; Critical literacy; Transgression; Writing, uses and effects; Critical English language teaching.

 

Mábia Camargo

Título: “Acuenda esse bajubá!”: indexicalidades e interseccionalidades nas performances narrativas de uma travesti quilombola.

Orientador(a):  Prof. Dr. Luiz Paulo da Moita Lopes

Páginas: 202

Resumo

Esta tese teve como objetivo estudar as performances narrativas de uma travesti quilombola a fim de observar como ela se engajava performativamente em diferentes processos de produção de subjetividades. Para tanto, foi adotada a pesquisa etnográfica em movimento (RAMOS, 1990) a fim de percorrer os espaços-tempos por onde ela transita, por exemplo, a região metropolitana de Guarapuava e o Quilombo Invernada Paiol de Telha, este último localizado na colônia suábia Socorro-PR. Uma série de embates emergiu deste campo de estudo, como a disputa pela Titulação do território hereditário quilombola e as disputas entre as técnicas de produção neocapitalista dos chamados ‘alemães’ e as técnicas de produção sustentável dos quilombolas. Estas relações, entendidas como multiplicidades, possibilitaram questionar a governamentalidade (FOUCAULT, [1978] 2016) estatal e as performatividades (BUTLER, 1990) quilombolas, pela perspectiva da participante focal. Assim, ela produz modos de vir a ser fluidos em relação às normativas estatais, aos gêneros e sexualidades e às línguas. Por meio de diferentes ‘bajubás’, ela produz linhas de fuga aos regimes de verdade, engendrando alternativas de gestão comunitária e aplicando técnicas ancestrais e contemporâneas conforme se desloca entre os espaços-tempos físicos-virtuais-subjetivos: bajubando, estudando, militando, trançando cabelos, fazendo artesanato, poesia e performances artísticas. Desse modo, ela produz movimentos de transterritorialização relativos a estados de sentidos sedimentados ao reentextualizar diferentes saberes-poderes na composição de uma Cosmologia Cuirlombola.

Palavras-chave: Quilombola. Território. Identidade. Língua. Performatividade. Multiplicidade.

Abstract 

This dissertation aimed to study the narrative performances of a quilombola travesti in order to observe how she performatively engaged in different processes of production of subjectivities. An ethnographic in movement (RAMOS, 1990) was carried out in order to follow the space-times she goes through, for example, as the metropolitan area of Guarapuava
and the Quilombo Invernada Paiol de Telha, located in the Swabian colony Socorro-PR. A series of conflicts emerged from this field of study, such as the dispute over the entitling of
the hereditary Quilombola territory and the disputes between the neocapitalist techniques of production of the so-called ‘Germans’ and the sustainable quilombola techniques of
production. These relations, also understood as multiplicities, allowed to question the state governmentality (FOUCAULT, [1978] 2016) and the quilombola performativity (BUTLER,
1990), from the perspective of the focal participant. She produces ways of becoming that are fluid in relation to the state regulations, to the category of gender and sexualities, and to
languages. Through different ‘bajubás’, she produces ways out of the regimes of truth, engendering alternatives of community management and applying ancestral and contemporary
techniques as she moves between the physical-virtual-subjective spaces-times: speaking bajubá, studying, militating, braiding hair, making handicrafts, creating poetry and artistic
performances. Consequently, she produces movements of transterritorialization in relation to fixed states of meaning by reentextualizing different kinds of power-knowledge in the
composition of a Queerlombola Cosmology. 

Keywords: Quilombola. Territory. Identity. Language. Performativity. Multiplicity.

 

Natalia de Lima Nobre

Título: Uma proposta metacognitivista de didatização da leitura para o Ensino Médio com vistas a um Letramento Crítico: a contribuição dos conceitos de frame e reframing

Orientador(a):  Profa. Dra. Ana Flávia L. M. Gerhardt

Páginas: 157

Resumo

Historicamente, o ensino de leitura na educação brasileira tem apresentado grandes entraves para o processo de formação autônoma dos estudantes. Nesta tese, como um trabalho em Linguística Aplicada, apontaremos algumas possibilidades de trabalho com as práticas de linguagem. Tais caminhos voltam-se para a formação de leitores mais conscientes do emprego dos seus saberes e mais agentivos em termos da relação dialógica que precisam empreender com a língua(gem). Discutiremos, em via de contextualização deste estudo, as perspectivas que ancoram o ensino de leitura em nossas escolas, a partir das questões presentes nos documentos oficiais (PCNEM 2000; PCN+ 2002; OCNEM – 2006) e de como as práticas com a língua(gem) na esfera escolar não têm contribuído para a formação de leitores que possam atuar crítica e autonomamente em práticas letradas prestigiadas em nossa sociedade. Para embasar esta tese, advogamos pelo emprego dos estudos em cognição para o ensino de leitura (DUQUE, 2017; GABORA; ROSCH; AERTS, 2013; FAUCONNIER; TURNER, 2002; SINHA, 1999; HUTCHINS,
1995) porque assumimos a visão de cognição como social e cultural, intersubjetival, corporificada, integrativa e baseada em frames (LAKOFF, 2004; 2008; DUQUE, 2015; 2017). Para tanto, nosso trabalho se propõe a apresentar o papel do frame e do reframing como conceitos estruturantes de uma didática de leitura crítica e como meios que auxiliem na identificação dos posicionamentos requeridos na leitura dos textos jornalísticos. No percurso do nosso trabalho, resgataremos os modelos teóricos de leitura explorados como caminho teórico-descritivo do ensino dessa atividade ao longo dos últimos anos; apontaremos como os Novos Letramentos (HEATH, 1983; STREET, 1984) atravessaram e alteraram o que se entende por leitura; e postularemos como os estudos de base cognitivista e metacognitivista são o direcionamento que auxiliará no estabelecimento do modelo de leitura proposto nesta tese, pois, para constituir uma leitura crítica, assumimos a hipótese de que agir sobre a linguagem é uma ação sobre frames. A partir dessa discussão teórico-metodológica, apontaremos a sistematização que estamos denominando proposta de letramento crítico de ensino de leitura norteada pelos seguintes passos: reconhecimento (identificação e detalhamento) frames usados para enquadrar
os eventos, pessoas e objetos ao nosso redor via materialidade linguística; na análise dos usos linguísticos que constroem e reforçam esses enquadramentos (framing); no questionamento e na avaliação do potencial desse enquadramento de promover e manter desigualdades ou combatê-las; e na construção consequente do posicionamento da pessoa em relação a esse(s) enquadramento(s). Na sequência procederemos à análise e discussão de nossa proposta didática a partir da (1) descrição e discussão do potencial das atividades propostas para a realização do modelo de ações de leitura crítica; do (2) apontamento do tipo de conhecimento (informação textual, conhecimento prévio, informação inferencial) mobilizado pelo leitor para a realização das atividades, relacionando a construção do enunciado da questão ao seu objetivo didático; e da (3) delimitação de como nossa proposta didática de leitura relaciona-se aos construtos
teóricos que fundamentam esta tese. 

Palavras-chave: Leitura; Letramento Crítico; estudos em metacognição; frame, reframing.

Abstract 

Historically, the teaching of reading in Brazilian educational system has offered several barriers to the process of autonomous formation of students. In this dissertation, an Applied Linguistics research, we will point out some possibilities of practices for language teaching. These choices aim at the formation of more conscious and autonomous readers towards the dialogic relation they need to have with language use. We contextualize this study with some perspectives that sustain the teaching of reading in our schools, based on the topics listed in the official documents (PCNEM 2000; PCN+ 2002; OCNEM – 2006) and on how the language practices at school have not been helpful on the formation of readers that can act in a critical and autonomous manner in literate practices that are rendered important in our society. The conceptual framework proposed consists on the cognitive researches on the teaching of reading (DUQUE, 2017; GABORA; ROSCH; AERTS, 2013; FAUCONNIER; TURNER, 2002; SINHA, 1999; HUTCHINS, 1995), as long as we assume the perspective of cognition as social and cultural, intersubjective, embodied, integrative and frame-based (LAKOFF, 2004; 2008; DUQUE, 2015; 2017). Therefore, our research presents the role of frame and reframing as structural concepts of a critical reading didactic and as a means of contributing on the identification of the perspectives in journalistic texts. In our dissertation, we summarize the reading theoretical frameworks that are adopted in the teaching of reading, for the past few years; we describe how the New Literacy studies (HEATH, 1983; STREET, 1984) changed the understanding of reading; and we postulate how the researches on cognition and metacognition are the basis of the reading model here proposed. Therefore, to constitute critical reading, we assume that acting on language is acting on frames. Departing from this theoretical and methodological discussion, we present our model of critical literacy for the teaching of reading: recognition (identification and description) of the frames used to categorize events, people and objects around us through linguistic material; analysis of linguistic uses that build up and reinforce the framing; questioning
and evaluation of the possibilities this framing offers of maintaining or fighting against inequalities and construction of self assumptions towards these frames. Then, we analyze and discuss our didactic proposal departing from (1) the description and discussion of potential activities offer to critical reading actions; (2) the identification of the type of knowledge (text information, previous knowledge, inferential information) selected by the reader to answer to the questions, relating the construction of the question instructions to its purpose; and (3) the delimitation of how our reading didactic proposal relates to the theoretical concepts for this dissertation.

Keywords: Reading; Critical literacy; metacognition research; frame, reframing.